Sintra: cadastrados suspeitos de carjacking e roubo a ourives libertados

«Fatal e silenciosa, a besta é accionada por gatilho e os dardos atravessam o corpo à vítima. Além das pistolas, revólver, facas, caçadeiras e ainda das réplicas de metralhadoras para aterrorizar pessoas, esta arma está entre o arsenal apreendido ontem pela PSP nas casas de três perigosos cadastrados por roubos. São suspeitos de carjacking e assalto armado a uma ourivesaria, na linha de Sintra, mas horas depois de chegarem detidos à esquadra do Cacém uma procuradora do Ministério Público (MP) de Sintra decidiu libertá-los a todos.» - CM

5 comentários:

Anónimo disse...

E está bem, são bandidos mas são democratas e muito provavelmente jovens, ao contrário dos faxistas que por aí andam a meter medo às velhinhas.
Ah! e deviam ter uma profissão qualquer que exerciam nas horas vagas, portanto indivíduos perfeitamente integrados.

Paulo disse...

Imagino que a Sra. procuradora terá apenas perguntado se pertenciam a qualquer movimento nacionalista, ao que os (presumíveis) meliantes deverão ter apenas elogiado profundamente o partido do (des)governo da nação e isso terá bastado para saírem em liberdade.
Se não foi assim que se passou, deverá ter sido ainda mais explícito!
Cambada de procuradores xuxas, esses verdadeiros ladrões da Nação Portuguêsa. Um dia irão todos para a prisão! (e depois para o inferno) A justiça às vezes tarda, mas chega sempre!

Anónimo disse...

a incompetencia da ESQUERDA tem forca de lei! Vanmos casar os padeleiros digo GAY. O mundo ta a cair-nos encima da cabeca e ademocracia a bricar cu POVO,

Ricardo Ferreira disse...

Crimes contra o património, são crimes menos graves do que crimes contra a integridade das pessoas.
´

deixem de se fazerem de virgens ofendidas

Anónimo disse...

Claro que sim, ó Ricardo Ferreira, como a senhora que meteu o bebé num saco do lixo e mandou ao mar e que apanhou 4 anos.

Ou

«Quatro anos e três meses de prisão por ter assassinado a tiro na agitação de uma festa popular em Bragança um homem e uma mulher, cuja filha de dois anos, ao colo, acabou também atingida.»

Ou

«Um empresário, ex-treinador de futebol de infantis e juvenis, foi condenado pelo Tribunal de Cantanhede a três anos de prisão por abuso sexual de três meninas, duas das quais irmãs, mas saiu em liberdade com a pena suspensa. Em cúmulo jurídico, a pena foi de três anos de prisão, suspensos por igual tempo.»

Enfim, estão aqui alguns exemplos:

http://prisoesdeabril.blogspot.com/search/label/Justi%C3%A7a

Crimes contra as pessoas não é?

Dois anos de prisão por escrever, contra as pessoas claro....

Pois........ tens razão......