Do Portugal Profundo, outra vítima da inquisição socialista

Excerto de um texto do autor do blogue ' do Portugal Profundo' e que expressa bem aquilo porque passam as pessoas que são perseguidas pelo regime vigente, socializante, subtilmente (ou talvez não) opressor e inquisidor.

«(...)Sem receber um tostão de publicidade ou de outro meio, pelo contrário tendo de arcar com os custos e outros prejuízos relacionados com os processos judiciais: dinheiro, tempo, tranquilidade.(...) Os resultados não são apenas esses, mas também resultados negativos. Uma busca nocturna de minha casa e outra busca nocturna a casa de minha mãe,e a busca do carro de minha mulher comm as crianças lá dentro, por causa da suspeita do gravíssimo crime de desobediência simples (de que fui absolvido); a apreensão da minha tese de doutoramento (!) durante sete meses; quatro processos (um que fui absolvido de desobediência simples, com o veredicto a ser confirmado pela Relação de Coimbra; outro por queixa de Paulo Pedroso, que pretendia a eliminação do meu blogue e a confiscação do meu computador, que foi arquivado pelo Ministério Público, sem uma desculpa! (...) a consciência de que até num ambiente de crime, corrupção e abuso - ou por causa disso mesmo!... - o sistema judicial (e a lei) tende a proteger mais a depauperada honra dos políticos, mesmo quando referidos em processos judiciais gravíssimos, do que a liberdade de expressão dos cidadãos, acabando por colaborar na bofetada do poder político aos cidadãos activos (Strategic Litigation Against Protecting People - SLAPP), na mordaça e auto-silenciamento. E, ainda nesta deriva para-ditatorial do Estado, a inevitável perseguição profissional coincidente.(...) E, na caixa de comentários Do Portugal Profundo, os insultos e calúnias diárias a mim, família, denunciadores da pedofilia na Casa Pia e investigadores e magistrados desse processo, sofridas várias vezes ao dia durante estes anos, numa tara demente e compulsiva. Mas ainda os avisos pessoais de "organizações" ex-discretas, os insultos na imprensa de confiança por amigos dos referidos. (...) Mas principalmente o apoio e solidariedade da família, amigos, alunos, colegas, conterrâneos, emigrantes, estrangeiros, de companheiros rijos de jornada que nos seus sítios também combatem pela mudança e me ajudam, de tanta gente que lê, comenta, escreve noutros blogues, envia mails, telefona, manda cartas, reza por mim, segreda encorajamento (jornalistas...) e pede desculpa por o sistema não os deixar assumir a luta ou assume o risco por não aguentar mais a degradação do País. Deus os abençoe! Ainda que sem esse apoio me mantivesse na luta enquanto pudesse, esse conforto e responsabilidade são um auxílio inestimável no meio das perseguições e dificuldades. Tudo, todos, gente que, além da denúncia, pede acção política e vai tê-la.» - Excertos retirados do blogue do Portugal Profundo.

3 comentários:

Anónimo disse...

pena o blog "Do Portugal Profundo",ser
dirigido por um senhor que é um ditadorzinho,pois tudo o que seja comentário ,que fuja a sua linha,apaga!!!

Em casa de ferreiro espeto de pau?!

Anónimo disse...

Cala-te ó mete nojo.
Assina mas é isso, ó cão.

encabador de machados disse...

e assino sem stress nenhum....